Canter
   Techni-Cal
   Instinct
   Nutrivet
   Schesir
   Techni-Cal
   Instinct
   Schesir
   Trovet Dog
   Trovet Cat
   Corpet
Brinquedos
   SuperPrice
   PetProject
   Extreme Classic Litter
   Roll'n Clean Litterbox
 
Promoções
Catálogo
 
Pedir Amostra
Cartão Cliente
 
 
 
 
Manuais PetEmotions
Newsletter Emotions
Emotions nos Media
Calendário Emotions
FAQ's
Notícias
Pergunte-nos
Links
Classificados
Recomende-nos!
 
 
Human Grade

Qual o significado do conceito Human Grade na alimentação para animais de companhia?

“Pois mas o senhor Silvestre tem uma personalidade forte e um gosto refinado…” referia-se a dona Maria ao seu companheiro do dia-a-dia, um gato Persa que nos olhava imperturbavelmente refastelado na sua poltrona ao fundo da sala.


Nas últimas décadas a humanização de tudo o que diz respeito aos animais de companhia é uma realidade cada vez mais expressa na integração dos mesmos no seio da vida da família. Muitos donos referem-se ao seu cão ou gato como a um membro da família, para ser mais preciso à eterna criança da família. Prova disso são os graus de parentesco atribuídos, os nomes, os hábitos cultivados e obviamente a selecção de produtos e serviços dedicados aos seus cuidados, cada vez mais humanizados.

Também na alimentação o desenvolvimento de produtos de “qualidade humana” para os nossos amiguinhos peludos de 4 patas é já uma realidade e tem trazido uma série de benefícios nutricionais e de bem estar às suas vidas. É que não se trata apenas de mais uma designação importada, Human Grade ou Human Quality é a mais exigente designação na selecção de ingredientes para integrar alimentos preparados para animais de companhia. A aposta tem sido feita na qualidade nutricional dos alimentos, na resposta às especificidades alimentares, na diferenciação e funcionalidade dos ingredientes e na conjugação de algumas destas, integrando muitos dos conhecimentos adquiridos na nutrição humana.

Esta categoria é tomada como o topo na qualidade da alimentação para animais de companhia já que a selecção criteriosa de ingredientes naturais garante níveis elevados de sabor, nutrição e digestibilidade.

Como o próprio nome indica esta designação resulta do facto dos alimentos serem preparados como se se destinassem ao consumo humano e representam uma verdadeira revolução na alimentação para animais de companhia. Esta opção traz uma nova abordagem à expressão “comida de cão” fazendo-a evoluir para uma visão mais rica do ponto de vista nutricional que podemos designar de “comida para cão”.

Pode parecer apenas um preciosismo gramatical, mas o propósito faz toda a diferença e demarca-se por procurar aprofundar mais os aspectos de composição dos alimentos, a fim de obter a melhor digestibilidade, comodidade e especificidade. Nestes alimentos a rotulagem das embalagens é exaustiva na listagem de todos os ingredientes que os compõe. Frango, Borrego, Arroz, etc., são designados um por um, não sendo permitidas designações genéricas que nada dizem da origem e natureza dos ingredientes.

Na verdade, se determinados ingredientes como carne deteriorada ou cereais contaminados foram designados como “impróprios para consumo humano”, porque haveríamos de aceitar que serão próprios para alimentar membros da nossa família que apenas pertencem a outra espécie?

Perante resultados visíveis de bem estar e longevidade, a opção por uma dieta mais natural, saudável e económica tem levado muitos donos dedicados a alterar a alimentação dos seus amiguinhos peludos para alimentos Human Grade. E em muitos casos, a simples alteração da dieta para ingredientes de qualidade significa a resolução de problemas associados a alergias alimentares e o fim de muitos incómodos. Mas os benefícios não se ficam por aqui, se o alimento apresenta uma maior digestibilidade, será necessária uma menor quantidade de alimento para satisfazer as necessidades alimentares diárias, e isto também se traduz em menor quantidade de fezes. Outra característica que vale a pena referir é que a grande maioria dos alimentos desta categoria são enriquecidos com ingredientes funcionais, como probióticos, ácidos gordos Ómega 3 e 6, extractos de plantas e outros que ajudam a melhorar o funcionamento do organismo e a reforçar o desempenho do sistema imunitário.


Mas afinal o que significa a designação Human Grade?

Esta designação surge tendo como prioridade as necessidades nutricionais e a saúde dos animais de companhia e está regulamentada pela norma europeia EC 1774/2002 que é a que define toda a alimentação para animais de companhia. Esta regulamentação obriga a que todos os ingredientes sejam de conteúdo apropriado para consumo humano, antes de poder ser comercializada para animais de companhia.

São 2 os indicadores que garantem as qualidades nutricionais dos alimentos designados Human Grade:
1. Ingredientes produzidos e seleccionados com a intenção de serem consumidos por humanos;
2. Ingredientes que após terem abandonado a cadeia alimentar “humana” são tratados em termos de “segurança, higiene e qualidade” como se se destinassem ao consumo humano;

Num alimento Human Grade, estes pressupostos são assegurados em todas as etapas, desde a selecção de ingredientes e produção até à sua conservação no embalamento.

Perante a imprecisão constatada na legislação que regula a produção de alimentos compostos para animais e nas designações impressas nas embalagens, uma das formas de garantir a qualidade, consistência e segurança dos ingredientes será considerar a opção por alimentos Human Grade.



Enviar a um Amigo | Adicionar aos Favoritos | Política de Privacidade